17 de julho de 2009

Categorização da música pimba

Em tempo de festas e romarias por Portugal inteiro urge analisar diversas componentes da musicalidade que percorre os bailes de norte a sul da pátria de Camões. Analisando com a distância passional que nos permite ser imparciais e com a profundidade que nos proporciona o levantamento de questões vitais, pode-se diferenciar três vertentes da música pimba: a apaixonada, a erótica e a social.
Na vertente amorosa os intervenientes exaltam as qualidades de determinada mulher. Não raras vezes, surgem neste contexto músicas que são uma autêntica ode à mulher portuguesa, talvez a temática mais frequente das músicas pimba apaixonadas. Um dos baluartes desta vertente é Toy, esse músico setubalense que exulta a sensualidade feminina em diversas das suas composições.
Quanto à erótica, assenta que nem uma luva nas graves vozes de Quim Barreiros e Leonel Nunes. Esta apela sempre a um acto sexual pós-musical sendo que o caminho para o obter (leia-se "coro") pode ser através de trocadilhos que a língua lusa propicia.
Por fim, a vertente social é bastante abragente, abordando temas tão diversos desde o baile de domingo até aos salários praticados pelos empregadores. É Nelo Monteiro que reclama a si a defesa do povo operário oprimido, demosntrando as suas inclinações marxistas em cantigas pimba.
Há que destacar também Emanuel. Este, para muitos considerado o rei do pimba, mostra uma versatilidade inigualável, oferecendo aos ouvintes músicas pimba das três vertentes aqui dissecadas.

5 comentários:

Carolina Amora Lagarto disse...

E eu que me queixava do vazio nas letras da música nacional.. Realmente fui pouco observadora... A música pimba está a crescer e a ganhar consciência politica e existêncial, daqui a pouco temos letras que falam da crise ou da gripe A (que é a concorrente n.1 à crise).

Representa Sansas!

Ana Rita disse...

Ei, mas essa categorização está certíssima! :)
Gostei!

Sansation *

Anónimo disse...

O que pude, então, observar, com mais um texto do "campeao do mundo do jogo do galo", foi que, realmente, os musicos (pimba) portugueses sao bastante cultos e caracterizam-se plo seu carácter revolucionário, actual e sincero face às questões do país e até do mundo.
Vá..continuem assim...a mostrar ao país a realidade de uma sociedade cada vez mais cega!


(nao posso põr 'LOL' senão tu criticas-me)

ass: Teresa

Gabriel disse...

És tu, és tu que me estás a abrir os olhos, a mente, para a verdadeira música revolucionária. A partir deste momento é o nosso Nelo Monteiro, o Valete da música PIMBA!!!

Obrigado Panisgas!

E sem esquecer o NELO VALETE!

Siegfried disse...

Faltam ainda as músicas do género "dor de corno", especialidade da Maria Fernanda de Chaves aka Ágata :D

Publicidadezinha