2 de setembro de 2009

Nélson e Leonor

Há um problema em Portugal muito grave com os nomes das pessoas. Existe um défice de aceitação para os nomes masculinos não terminados em -o e para os nomes femininos não terminados em -a.
Repara-se por exemplo no nome Nélson. A maior parte das pessoas tem desconhecimento que esse nome termina em -o, transformando assim todos os Nélson em "Nelso". Do outro lado, são as Leonor q sofrem! Para os portugueses não há cá Leonor nenhuma, há sim "Leonora"!
Como execpção que confirma a regra os homens cujo nome se inicie em J não terão problemas de aliteração da última letra, mesmo não sendo esta um -o. Jorge, Jaime, José e Joaquim estão a salvo deste flagelo, não estando no entando os dois útimos livres de se transformarem em "Zé" e "Quim". Mas do lado feminino não há escapatória. Maria Jorge é uma Maria "Jorja", ao passo que Maria José não é mais que Maria "Zeza"
Dirá o leitor mais atento que o nome Manuel, não termina em -o e é aceite. Redondo engano, de onde vem a abreviatura "Nelo"? Ah pois é!
Portanto, a todos os portugueses que vão ter filhos, fica aqui uma lista de nomes possíveis que não são passíveis de aliteração da letra final:
António, Pedro, Fausto, Abraão, Justino, Cássio, Armando, Fernando, Vasco, Bernardino, Diogo, Ricardo, Otávio, Marco, Alfredo, Francisco, Josefino.
Maria, Ana, Ana Maria, Manuela, Maria Manuela, Ana Manuela, Antónia, Maria Antónia Ana Antónia, Cristina, Maria Cristina, Ana Cristina, Sidónia, Maria Sidónia, Ana Sidónia, Fátima, Maria de Fátima.

2 comentários:

ÉlsioAfonso disse...

Se me dessem um euro de cada vez k ao olhar para o livro de ponto o professor chamasse Nelson, com certeza estaria a comprar um disco rígido em vez de estar a comentar o teu blog...

Siegfried disse...

Fernando passa a Nando e Sansão a Sansas :D

Publicidadezinha